Gustavo Perina

2 de julho de 2021

Compartilhar

Tudo o que você precisa saber antes de abrir uma loja virtual

15 min de leitura

Segundo o Mastercard SpendingPulse, índice que rastreia os resultados do varejo em todos os tipos de pagamento, as vendas por loja virtual aumentaram 97% em setembro de 2020, quando relacionado ao mesmo período de 2019. Além disso, entre julho, agosto e setembro, o crescimento foi de 81,5% na comparação com os 13,4% do mesmo trimestre do ano anterior. Seja em função dos novos hábitos gerados pela pandemia de Covid-19 ou pela transformação digital, o fato é que números como esses têm despertado a atenção de empreendedores para abrir uma loja virtual.

Entretanto, apesar de ser um mercado bastante promissor, é imprescindível ter um planejamento estratégico adequado, bem como contar com as ferramentas e processos de gestão mais apropriados a cada segmento e estrutura. Esses são justamente alguns dos questionamentos de quem pretende investir em uma loja virtual, de forma a satisfazer os potenciais clientes e se diferenciar em um mercado altamente competitivo.

O sucesso na loja virtual não é por acaso. Configurar uma loja virtual é fácil, mas isso não significa que funcione como esperado logo de cara. Pelo menos não agora. Mas isso não significa que você tenha que desistir do sonho de ter uma loja para vender seu produto.

Essas dicas que fornecemos lhe darão uma boa ideia do que fazer antes de iniciar um site de vendas e garantirão o sucesso antes mesmo de você "abrir a porta". Confira!

1. Realize uma pesquisa de Mercado

Se você já sabe o que sua loja virtual está vendendo, precisará analisar os mercados em que está, ver o que está acontecendo novamente, encontrar novos rumos para sua loja e construir novos relacionamentos conforme descobre novos investimentos.

Para conseguir definir onde e como investir vale considerar os seguintes pontos:

  1. Defina um nicho

Dentro de um mercado, encontramos diversos tipos de nicho, sejam eles amplos ou específicos. 

Além de escolher o vai vender você precisa saber como esse público chega até você e como ele poderá te encontrar. 

Tudo isso faz parte da definição de um nicho, pois isso não tem a ver apenas com o produto que será entregue ao cliente, mas também em qual local você pode divulgar para que o seu cliente te encontre. 

  1. Busque fornecedores para os seus produtos

Buscar fornecedores não é uma tarefa fácil, mas é possível achar fornecedores de qualidade apenas filtrando alguns pontos. 

Para encontrar sua cara-metade dentro do seu nicho, é necessário buscar indicações, promover buscas na internet e saber da reputação da empresa escolhida. Se você ainda sim não se sentir confiante de fechar a parceria, questione sobre visitas presenciais e até fazer um teste no produto. 

A escolha de um bom fornecedor pode ser o segredo para o seu sucesso com seu cliente

  1. Defina seu público alvo

Não faz sentido ter um produto de alta qualidade para vender no mercado, se você não sabe quem é seu público-alvo. Acesse as redes sociais que seus clientes em potencial estão descobrindo e veja se é realmente o lugar certo na qual você deve promover seu produto.

É importante pensar com antecedência sobre os clientes em potencial que você deseja alcançar, planejar os recursos para sua loja virtual, desenvolver uma estratégia de negócios e um plano de marketing para alcançá-los.

  1. Saiba a importância de dominar o cenário do seu produto no mercado antes de tomar qualquer ação

Conhecer como seu futuro produto está sendo valorizado no mercado é muito importante para que não seja um investimento frustrado. Saber a reação do mercado a produtos similares ao que você irá comercializar é muito importante até para a precificação e a definição das vantagens que o seu produto traz. 

A decisão de abrir uma loja virtual vai depender das necessidades do seu público, de saber se ele está na internet e como ele adquire o produto. Essa decisão trará uma necessidade de conhecimento sobre conteúdos e incentivos de compra bastante específicos, então, primeiramente tenha certeza de que o investimento valerá a pena e que você terá lucros e não prejuízos. 

2.  Analise a concorrência da sua loja virtual

Se você avalia seus produtos e serviços, tente comprá-los e compará-los com os seus concorrentes. E quanto à qualidade? Quais recursos que ele possui você gosta ou não gosta? Quem é o fornecedor? Ele atende aos gostos do consumidor? 

Analisar o preço também é importante: Quanto custa o produto? Esse valor vale a pena perto do mercado? Quais são os benefícios de comprar esse produto? Quais descontos ele está oferecendo?

Entender o posicionamento e a marca concorrente é muito importante. Siga-os nas redes sociais e veja-os como agem. Quais são seus alvos no mercado? Qual é o perfil de seguidores que possuem? Eles produzem conteúdo?

Para saber a reputação de mercado converse com clientes que já compraram e deram feedbacks para tirar suas próprias conclusões. O que eles sabem sobre sua concorrência? O que eles acham do produto, das vendas, da estratégia de marketing e do atendimento ao cliente?

Ao preparar uma análise da competição, você pode comparar o desempenho deles com o seu. Você pode listar seus concorrentes e registrar seus pontos fortes e fracos. Esta análise mostrará como ajustar sua estratégia e construir seus pontos fracos em pontos fortes.

3. Tenha um CNPJ 

Podemos afirmar que ter um CNPJ promove diversas vantagens, conheça a seguir quais são elas:

  1. Permite que as empresas utilizem o CNPJ em seus sites e plataformas de vendas e garantir com que os clientes confiem em seus serviços com mais conforto. Isso é para aumentar a reputação da marca no mercado.
  1. As faturas podem ser usadas não apenas como prova de compra, mas também ao fazer reclamações de garantia. Portanto, ter um CNPJ permite que você crie notas fiscais de vendas de produtos. Também ajuda as empresas a manter o pagamento de impostos.
  1. Não importa o nicho que você deseja abrir, você precisa pagar impostos razoáveis ​​para fazer negócios legalmente em nosso país. E para perceber isso da melhor maneira possível, você precisa de um CNPJ na loja virtual.
  1. Existem várias leis atuais de comércio eletrônico que fornecem mais suporte aos consumidores. Entre elas está a Lei nº 7.962, que determina que o CNPJ da empresa sempre deve aparecer na parte inferior do site da empresa.

4. Tenha um domínio

Um domínio é simplesmente o endereço físico de um site na internet, onde você entra no espaço para acessar o site. É um endereço importante para as marcas alcançarem e reterem os consumidores.

No entanto, nem todas as empresas podem registrar um nome de domínio com o mesmo nome de sua marca. 

Ao contrário do registro de marca pelo Instituto Nacional de Propriedade Intelectual (Inpi), processo que requer análise e discussão mesmo nesse caso, as empresas ainda precisam ser criativas na escolha de áreas que representam sua marca. 

Os domínios podem ser complementados com outras palavras, como identificar um segmento do seu negócio. Muitas empresas estão começando a criar marcas que a utilizam como base na disponibilidade de domínios selecionáveis.

5. Tenha uma plataforma de e-commerce 

Ter uma boa plataforma aumenta a segurança do consumidor, permite visualizar e inserir dados pessoais no momento da compra, e ao mesmo tempo evita ataques e intrusões, principalmente em períodos de alto acesso, como a Black Friday.

Restringir os métodos de pagamento aos clientes pode prejudicar as vendas. Assim, as plataformas de e-commerce já contam com opções de pagamento, com checkout transparente e certificados de segurança digital. Essa comunicação é feita com diversos órgãos reguladores e bandeiras, permitindo o pagamento por cartão de crédito, cartão de débito, boleto ou transferência bancária.

Ao permitir que os clientes façam comentários sobre o seu produto, você pode aumentar a confiança dos outros, compartilhando suas experiências e opiniões sérias e voluntárias para amigos e seguidores, por exemplo.

6. Tenha um layout bonito e intuitivo

O layout de uma loja virtual possui duas funções básicas. Por um lado, é a cara de um site e uma parte integrante e importante da sua identidade visual. Ou seja, representa uma marca que não se perderá, principalmente para aquelas já conhecidas. Essa identidade deve ser visível no layout e na comunicação visual. 

Por outro lado, um layout adequado deve falar com o usuário, criar confiança e guiá-lo durante o processo de compra da melhor maneira possível, desde a navegação pela página inicial até o checkout. 

Em suma, sua importância é ser a vitrine e o vendedor da loja, ter um impacto positivo na experiência do usuário e convencê-lo de que a loja é a melhor escolha.

7. Faça uma boa descrição dos produtos

Vender na Internet traz muitos benefícios para empresas e clientes. No entanto, sempre há uma limitação. Ou seja, os consumidores não podem verificar ou ver o produto real antes de comprar. Portanto, é necessário tirar todas as dúvidas e escrever uma descrição completa. 

Se os clientes em potencial não conseguirem encontrar todas as informações de que precisam, provavelmente sairão do site sem confiar no sucesso dessa aquisição. Portanto, se seu produto cobre todos os pontos onde você precisa de uma explicação, seu processo de vendas é bastante otimizado 

Existe uma questão básica que pode ser respondida com uma descrição melhor do produto. O ponto-chave da descrição do produto, além de informar o consumidor, é fornecer organicamente uma posição melhor dentro dos mecanismos de busca. 

8. Escolha suas formas de pagamento

Das grandes vantagens que pudemos destacar para organizações que oferecem essa flexibilidade, destacamos três que devem ser suficientes para você investir: 

  • Flexibilidade para clientes: Se eles oferecem várias opções de pagamento, sempre há outra opção se houver um problema com uma delas. Portanto, o risco de não conseguir fechar a venda por problemas de pagamento é muito menor;
  • Maior Faturamento: Dá aos clientes a capacidade de fazer compras, o que os torna menos propensos a cancelar a compra. 
  • Melhora a imagem da sua marca no mercado: Ao aderir a várias opções de pagamento, incluindo as mais técnicas, deixa claro que o seu estabelecimento segue as tendências atuais e que se empenha sempre em apresentar as melhores soluções aos seus clientes.

Nem é preciso dizer que investir em vários métodos de pagamento é crucial para o seu negócio. No entanto, é importante considerar os cuidados a serem tomados com essas medidas. É importante estar atento ao câmbio e as taxas sobre as vendas. 

Se você já pode adicionar esse custo à sua planilha de despesas mensais, negocie um preço mais baixo para o seu negócio, sempre que possível.

9. Defina suas formas de envio

Um dos grandes pilares do e-commerce e o que o diferencia do comércio físico é a forma como o envio dos pedidos é feito nas lojas virtuais. Isso significa que não apenas a entrega expressa é uma necessidade, mas a experiência de comprar produtos e recebê-los em casa pode atrair novos clientes.

De acordo com uma pesquisa realizada pelo eBit, além dos preços baixos encontrados nos sites (58%), a praticidade também conta como um dos motivos para comprar pela internet, representando 28% de interesse.

Uma maneira muito fácil de entregar um pacote é ir aos Correios e enviá-lo diretamente. No entanto, existem soluções mais complexas que as empresas podem adotar. Uma delas é a parceria com empresas de logística e transportadoras. 

Atualmente, existem muitas empresas especializadas em remessa de produtos que prestam serviços para lojas virtuais de forma personalizada. Mas como isso funciona? Simples. Quando a venda for concluída, a empresa de logística irá até sua sede de estoque para retirar o item e enviá-lo ao seu cliente. 

Como você pode ver, é conveniente e simples, para que você possa se concentrar em seus negócios. Da mesma forma, você pode assinar um contrato com os Correios, cadastrar seus dados no sistema e contar com outros serviços e taxas. 

10. Escolha um canal de atendimento

Canais de comunicação capazes de atrair e estreitar o relacionamento com os clientes são essenciais para o crescimento das lojas virtuais. Eles ajudam a criar conversões, cortar custos e fidelizar o cliente. 

No entanto, apesar de sua importância, escolher o canal certo não é necessariamente uma tarefa fácil, pois envolve muitas coisas na definição da personalidade. Em outras palavras, para determinar onde e como agir, você precisa olhar o perfil do comprador.

Na América Latina, o Brasil é a comunidade virtual mais engajada. Não há como superar a expectativa e ficar a salvo de críticas de que sua loja não faz parte do meio ambiente! 

É importante estar presente para reduzir efeitos indesejados, ampliar a comunicação e aumentar a exposição ao seu público. 

Em termos de tamanho e segmento, uma alternativa é usar o método FAQ (Perguntas Mais Frequentes) como um dos nossos canais de comunicação alternativos para tornar a vida mais fácil para você e seus visitantes. Uma página de perguntas e respostas o ajudará a evitar as mesmas perguntas, dissipar dúvidas principais (como formas de pagamento e devoluções) e evitar que sua caixa de entrada fique desordenada. Em outras palavras, os consumidores podem se auto responder em uma pesquisa simples. 

Antes de adotar essa abordagem, entreviste seus clientes para encontrar as perguntas relevantes mais frequentes.

11. Avise seu cliente sobre seu pedido

O Rastreamento de Carga Online permite que seu cliente rastreie sua entrega em tempo real. Esse processo pode reduzir a ansiedade do cliente com a logística reversa ainda rastreando o status do produto. Sem ele, uma pessoa pode se frustrar por chegar atrasado, por não saber onde esperar os produtos, afetando a imagem da loja e reduzindo a probabilidade de futuras compras.

É importante ressaltar que o dispositivo integrado responsável pela automação fornece muitas informações e gráficos relacionados ao armazenamento. Ao analisá-los, a loja virtual pode identificar mudanças na melhoria da logística de entrega de produtos e no atendimento ao cliente.

12. Divulgue sua loja

Antes de publicar, você precisa se certificar de que tudo na sua loja virtual e no seu site está funcionando corretamente, que as informações do produto estão completas e atualizadas, que os botões que levam à compra estão funcionando corretamente, etc. 

Além disso, "A publicidade é a alma do negócio”, e por isso, atualmente estamos trabalhando com o Inbound Marketing

Uma nova forma de entender e gerenciar o comportamento do consumidor na era digital. Para ganhar simpatia, essa nova abordagem melhorou drasticamente as operações das lojas virtuais, supondo que o marketing não apenas forçou uma compra, mas também teve de ser avaliado pelos consumidores. Há muitas maneiras de fazer isso, desde marketing de conteúdo e publicidade paga, até estratégias relevantes. 

13. Analise anúncios dos concorrentes e como eles abordam seu público alvo 

Por meio da análise competitiva, as empresas podem ter uma ideia precisa de sua posição no mercado em relação a outras empresas. Isso permite que os gerentes identifiquem oportunidades e necessidades de melhoria que podem simplesmente ser alcançadas por meio da coordenação estratégica. 

Além disso, ao compreender os principais pontos fortes e fracos de seus concorrentes, as empresas podem reconhecer as lacunas que existem em sua estrutura única. Portanto, a análise competitiva pode mostrar o que precisa ser mudado ou aprimorado internamente e o que aponta para a vantagem do adversário, por isso deve ser incentivada e replicada. 

Para que se chegue a esse resultado, a análise da sua concorrência precisa ser feita sob diferentes aspectos, principalmente nos anúncios

14. Estude sobre o SEO

O SEO para sua loja virtual pode ajudá-lo a atrair grandes visitantes que podem levar a conversões. Os clientes se beneficiam da tecnologia de SEO numa loja virtual, que coloca a sua experiência em primeiro lugar.

Com essa técnica, sua loja virtual pode aumentar as vendas, fortalecer sua marca e direcionar o tráfego de pesquisa orgânica.

A pesquisa de palavras-chave é a primeira etapa de uma estratégia de SEO ao abrir uma loja virtual. Aprenda os termos que as pessoas usam com mais frequência ao pesquisar produtos relacionados ao seu nicho de atuação.

Existem várias ferramentas de pesquisa de palavras-chave que fazem isso automaticamente e agilizam o processo. Um deles é o Google Keyword Planner, que é gratuito para qualquer pessoa com uma conta do Google Ads.

Conclusão:

Para abrir uma loja virtual sempre em alta é necessário estar atento aos detalhes e seguir esse passo a passo, considerando sempre a necessidade do seu público e o tamanho da sua loja. 

Analisar as estratégias aplicadas pela concorrência pode ser uma forma bastante eficaz de inspiração daquilo que pode dar certo e até mesmo conhecer os pontos fracos do nicho escolhido antes de entrar neste modelo de negócio. Além disso, essa análise vai promover uma visão bem mais assertiva de como alcançar novos horizontes dentro de um mesmo nicho. 

A inovação deve sempre ser prioridade para as lojas virtuais, descrição de produtos, fatos que valorizem os pontos fortes da solução oferecida são pontos que agregam muito para o aumento dos acesso e das vendas dentro de uma loja online. 

Portanto, esteja sempre disposto a iniciar novas estratégias dentro do seu negócio, mas sempre analisando as possibilidades de ganho e a aceitação do seu público quanto a novos produtos, para isso apostar em divulgações antecipadas, como um “esquenta” ou “lançamento” podem ser encarados como algo significativo. 

Últimas postagens

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *