Marketing / Gestão / Uncategorized

Entenda as principais diferenças entre público-alvo e persona

Muitas vezes, as empresas implementam estratégias de relacionamento e fidelização de clientes que, apesar de planejadas de forma adequada, não […]

Entenda as principais diferenças entre público-alvo e persona

Muitas vezes, as empresas implementam estratégias de relacionamento e fidelização de clientes que, apesar de planejadas de forma adequada, não trazem os resultados esperados. Nesse caso, o motivo pode estar na falta de conhecimento sobre a diferença entre público-alvo e persona.

Apesar de alguns pensarem que se trata da mesma coisa, a realidade é que são conceitos diferentes, com características e aplicações ideais. A partir do momento em que se sabe quais são elas, certamente as ações de marketing e vendas tornam-se mais assertivas, o que, na prática, se reflete em aumento das vendas e lucratividade.

Se você chegou até aqui, provavelmente é porque quer mais informações a respeito para ter mais sucesso nas campanhas da sua empresa. Nesse caso, chegou ao lugar certo. Confira o nosso post e saiba mais sobre o assunto!

Afinal, qual a diferença entre público-alvo e persona?

O público-alvo trata-se da definição demográfica, econômica e social das pessoas que consomem determinados produtos e serviços. Até poucos anos atrás, esse costumava ser o primeiro passo para o planejamento das ações de marketing das empresas.

As informações sobre o público incluem, por exemplo, formação, estado civil, região, idade e gênero. Mesmo que seja um bom começo para o direcionamento de estratégias, com o fortalecimento do marketing digital e o novo perfil do consumidor, foi necessário que as marcas aprofundassem os estudos sobre os seus potenciais clientes. Foi aí que surgiu o conceito de persona.

Essa pode ser entendida como a representação semi fictícia do cliente ideal. A principal diferença entre público-alvo e persona está no fato de que a última possui mais detalhes, o que contribui com a criação de uma conexão emocional maior entre marcas e pessoas e, consequentemente, leva a uma segmentação mais eficiente e focada.

Além das características utilizadas para a detecção do público-alvo, a persona deve possuir um nome, uma breve descrição sobre o seu dia a dia, estilo de vida, dores, necessidades, valores, preferências, hábitos de compra, entre outros pontos, os quais fazem com que a empresa passe a oferecer uma experiência de excelência em todos os canais de atendimento.

Quais as vantagens de traçar um perfil de persona?

Pelo que mostramos até aqui, você pôde ter uma ideia do que uma persona bem estruturada pode fazer pelo seu negócio. É importante ressaltar que, mais do que importante, essa é uma ação fundamental para que as marcas atuais se destaquem e gerem valor.

Isso porque, partir da definição dessa representação, a mensagem certa pode chegar para as pessoas certas, aumentando as chances de sucesso. Veja alguns motivos para criar a persona de sua marca:

● saber quais são os canais de comunicação e relacionamento mais indicados;

● determinar o tipo de conteúdo a ser desenvolvido para atingir bons resultados;

● definir o tom de linguagem;

● entender o comportamento e hábitos do consumidor para criar ações que vão exatamente de encontro a eles.

Esses são apenas alguns dos benefícios de empregar esforços nas pesquisas e análises sobre os seus potenciais clientes, os quais devem ser priorizados em todas as ações.

Como criar uma persona?

A maior riqueza de detalhes que envolvem a criação desse personagem semi fictício, o que inclusive é uma das principais diferenças entre público-alvo e persona, é uma tarefa que requer uma boa dose de esforços. No entanto, depois disso feito, é certo que as estratégias de marketing e vendas se tornam mais eficientes.

O processo para descobrir quem é a persona de um negócio deve ser guiado pela maioria da base de clientes, a qual deve trazer respostas como:

● Características físicas e psicológicas;

● Interesses dentro do setor da empresa;

● Atividades mais comuns que realiza;

● Nível de instrução;

● Objetivos, necessidades e desafios;

● Quem influencia suas decisões.

Vale frisar que mais de uma persona pode ser criada, de acordo com o nicho de mercado e das soluções oferecidas por uma marca. Independentemente disso, a empresa deve descobrir o máximo de informações que contribuam com seu desenvolvimento. Nesse aspecto, é indicado analisar sistemas de gestão que tragam dados relevantes, realizar entrevistas e monitorar o mercado e a concorrência.

Esperamos que o nosso conteúdo tenha te ajudado a compreender as diferenças entre público-alvo e persona e também a ter parâmetros para criá-los.

Ficou com alguma dúvida ou tem alguma experiência para contar? Então comente aqui!

Tags:, , ,

0 Comentários

Deixe o seu comentário!

Chegou sua hora de crescer sem limites

Avalie por 10 dias grátis.

Crie sua loja