Eduarda Guedes

24 de setembro de 2021

Compartilhar

Descubra qual o melhor tipo de marketplace para o seu negócio

5 min de leitura

Agora que você já sabe o que é Marketplace e quanto custa vender em cada um, o próximo passo é entender quais são os tipos de Marketplace e qual o melhor tipo para seu negócio. Para isso, é preciso avaliar quais dos modelos existentes se adequam melhor ao seu mercado, levando em conta as vantagens e desvantagens. Também é preciso se atentar a sua capacidade de investimento inicial, as particularidades do seu público e a forma de pagamento.

Quais os tipos de Marketplace e seus modelos de receita?

Os tipos de Marketplace podem ser divididos em duas formas: marketplace de produtos (aquele que conecta loja ou pessoas que vendem produtos, com clientes que desejam comprá-los) e marketplace de serviços (no qual conecta profissionais e empresas prestadoras de serviços com clientes finais que procuram um determinado serviço).

Dentro desses dois tipos de marketplace, é possível encontrar alguns modelos de negócios:

Marketplace de Serviços por Transação

Esse modelo de marketplace consiste no mais comum nos serviços que usamos no dia a dia, um exemplo de Marketplace de Serviço por Transação é o Uber. Nesse caso, ele conecta prestadores de serviços com clientes que são, respectivamente, motoristas e passageiros. O significado da transação é intermediar o pagamento de ambas as partes, cobrando uma comissão de venda na plataforma.

Uma dica de uso do Marketplace de Serviço por Transação, é aplicá-lo em um mercado onde não exista fidelização entre as partes. Ou seja, o cliente não irá contratar novamente o mesmo profissional diretamente. Assim, tem a garantia que os clientes e prestadores não irão operar por fora da plataforma. No Uber, por exemplo, o passageiro tem opções de contratação dos motoristas e a empresa assegura a qualidade de todos os profissionais.

Marketplace de Serviços por Orçamento/Negociação

Aqui, quem presta serviços pode cadastrar seu perfil e portfólio, ficando a disposição para receber contatos de potenciais clientes. Após o momento de contato inicia-se uma negociação de orçamento, prazo, preço, qualidade, entre outros.

Um exemplo desse modelo é o GetNinjas, visto que, os valores não são predefinidos e depende do cliente entrar em contato com o profissional para fazer o orçamento de toda a demanda, escolhendo o profissional que mais se encaixa em suas preferências.

A melhor forma de pagamento, é cobrar por mensalidade o uso da plataforma, recebendo contatos de clientes limitados, ou então, você pode cobrar por Lead gerado, assim, estabelece um valor por contato de clientes prováveis. Do mesmo modo que é possível fazer a venda de Leads avulso ou em pacotes.

Marketplace de serviço por aluguel 

O marketplace de serviço por aluguel pode ser aplicado em vários mercados. Visto que, é uma forma de economia compartilhada que tem tendência em compartilhar bens, e não adquirir. Desse modo, é um modelo que pode funcionar desde o aluguel de equipamentos, máquinas, espaços físicos, até brinquedos.

O  Airbnb é um exemplo de marketplace por aluguel. Cujo, o cliente pode alugar um quarto de uma pessoa comum que possui esse espaço. É indicado, quando o produto que você está alugando está acima da média, limitando a sua compra. No que se refere à monetização, pode haver cobrança de uma comissão da transação.

Marketplace de produtos por transação 

O modelo de marketplace por produtos de transação, é muito comum hoje em dia, alguns exemplos são: Mercado Livre, Amazon, Aliexpress, além dos e-commerces que estão crescendo sua estratégia, como Americanas, Magazine Luiza e Casas Bahia.

O modo de funcionamento desse modelo é, basicamente, quando o vendedor cadastra um produto, determina o preço e frete e o marketplace tem a missão de atrair os consumidores. 

Assim, o consumidor pode comparar valores e avaliações dos vendedores e decidir se irá efetuar a compra online para identificar se esse marketplace é o mais adequado para você, confira a frequência de compra do cliente o ticket médio e a dimensão do mercado por parte de vendedores e também de clientes. 

No entanto, se seu mercado é B2B, existem mais chances do marketplace de produtos em transição ser um sucesso com menor esforço de marketing e capital. Isso porque, o B2B já tem orçamento disponível, necessidade de compra e ticket médio mais alto. Além disso, exige uma curadoria maior de vendedores e é possível prever a demanda de compra dos clientes finais para os lojistas. 

Marketplace de produtos por anúncios

Esse tipo de marketplace é o mais complexo para ter êxito, entretanto, é aquele que mais pode gerar retorno financeiro. Como exemplo, temos: OLX, Buscapé e até mesmo o Google Shopping. São plataformas que não vendem um produto específico, elas são responsáveis por publicar anúncios e atrair visitantes para eles. Desse modo, é uma conexão feita entre oferta e demanda. 

Esse modelo é mais complexo porque depende do investimento de capital, sendo que a monetização pode demorar por conta do grande volume de anúncios que existe na plataforma. Assim, fica mais difícil para os anunciantes ver a sua relevância. Para saber se esse marketplace serve para seu negócio, primeiramente, procure entender se o tamanho do mercado corresponde ao investimento. Por tanto, o modelo de negócio se encaixa melhor no B2C e no C2C.   

Como vimos, é preciso analisar bem qual é o marketplace ideal para seu mercado. Dado que, há um mar de perspectivas com suas vantagens e desvantagens. Contudo, não existe uma fórmula mágica de sucesso, por isso não perca tempo nesta fase de planejamento.

O que dirá se você está caminhando bem, será a experiência do seu cliente. E isso só irá acontecer, a partir do momento que você colocar seu negócio em operação, testando incansavelmente o modelo escolhido.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *