Webstore

2 de junho de 2021

Compartilhar

Qual o melhor meio de pagamento para e-commerce?

6 min de leitura

Não é nenhuma novidade que a pandemia de Coronavírus provocou uma verdadeira revolução na forma do brasileiro consumir. Comprar de forma remota deixou de ser comodidade e virou, em casos de lockdown, a única opção de compras.

E não foi só a experiência que mudou. O mercado de meios de pagamento também sofreu uma reviravolta durante o período. Então, como aproveitar esse cenário para lucrar? Uma das respostas é: oferecer o máximo de opções para o consumidor na hora de pagar.

Isso é essencial quando o cliente decide se irá finalizar a compra ou não! Quer conhecer qual o melhor meio de pagamento para e-commerce disponível no mercado? Leia esse texto até o final e descubra a opção que mais se encaixa no seu negócio!

Débito em conta

Essa é uma das formas mais tradicionais. Os clientes digitam seus dados bancários e a senha. Após isso, o banco autoriza a transferência do valor para a loja. 

O grande atrativo dessa modalidade é que a compra é concluída de forma muito rápida. Outra vantagem para o consumidor? Com a agilidade na confirmação, o produto é entregue em menos tempo.

Cartão de crédito

O queridinho do e-commerce. Essa modalidade ainda é o principal meio de pagamento para quem faz compras on-line. 

Segundo a Associação Brasileira de Cartões de Crédito e Serviços (Abecs), os consumidores realizaram 23,3 bilhões de transações através de cartões em 2020. E a cada três transações realizadas no cartão de crédito, uma foi realizada de forma remota. 

Ou seja, vale a pena investir nessa modalidade! Para que a compra seja realizada, o cliente só precisa digitar os dados e, em poucos segundos ou minutos, a compra pode ser aprovada. 

Uma grande comodidade para o cliente é que ele pode cadastrar seus cartões em suas lojas favoritas e, em um clique, realizar a compra de produtos. 

Boleto bancário

O Brasil ainda é um país de “desbancarizados”, ou seja, de pessoas que não possuem contas em bancos ou não realizam transações em meios de pagamentos digitais. Por isso, o boleto bancário, geralmente, é buscado por pessoas que realizam esses pagamentos pelas vias tradicionais. 

O boleto é, depois do cartão de crédito, a segunda opção mais escolhida pelos consumidores. Para concluir a compra, o usuário precisa imprimir o boleto e depois seguir para o pagamento em bancos, casas lotéricas, etc.

Apesar de permitir o acesso dos desbancarizados, essa modalidade possui uma desvantagem: a demora na confirmação da compra. Assim, uma aprovação pode demorar até 48 horas, ampliando o tempo de espera pelo produto ou serviço.

Pix

O Pix iniciou suas operações em outubro de 2019 e rapidamente ganhou adesão no mercado. Os motivos? Um deles é a velocidade nas transações, que são completadas em até 10 segundos! 

Outro grande benefício desse meio de pagamento é a cobrança de taxas, que são bem menores daquelas exigidas por operadoras de cartões, por exemplo. 

Carteiras digitais 

As carteiras digitais, ou e-wallets, também ganharam espaço durante a pandemia de coronavírus. Isso se deve, em boa parte, ao fato de benefícios e auxílios serem distribuídos através desse meio de pagamento. 

As carteiras permitem guardar dinheiro ou vincular algum cartão de crédito ao aplicativo para realização de compras, pagamentos ou transferências.

Isso é uma vantagem tanto para o consumidor como para o lojista, que pode aceitá-las para receber pagamentos com facilidade, segurança e baixos custos.

Gateways de pagamentos ou Intermediadores de pagamentos? 

O seu e-commerce busca aceitar diversos meios de pagamento? Então, provavelmente você precisará escolher entre serviços que possibilitem isso dentro de um único sistema. 

Basicamente, há duas grandes opções: os gateways e os intermediadores. Cada um deles possui vantagens e desvantagens. Cabe ao lojista aprofundar o conhecimento e decidir qual a melhor opção para o seu negócio.

Abaixo, resumimos como funciona cada um.

Gateway de pagamento 

Um gateway de pagamento é um sistema pelo qual lojas virtuais conseguem receber os pagamentos das compras realizadas. Assim, o sistema faz a conexão entre o e-commerce e os sistemas dos meios de pagamento.

Dessa maneira, ele se configura como um software que centraliza e autoriza a condição de transações on-line por meio de diferentes dispositivos, como os cartões, carteiras virtuais, entre outros que falamos anteriormente. 

Essa tecnologia é responsável por realizar a aprovação de cada compra, além de estabelecer o número de parcelas e assumir os riscos de cada transação. 

Intermediadores de pagamentos 

No processo de compra, o intermediário de pagamento é quem faz a ligação entre as operadoras de cartão de crédito, os bancos e a loja. Assim, o sistema é responsável por mediar a coleta de informações do cliente e repassá-las aos bancos e adquirentes.

Nesses casos, o consumidor, geralmente, é direcionado a uma outra página para concluir a compra. Isso pode interferir na jornada e levar à desistência.

Assim, o intermediador realiza o processamento da compra e realiza o repasse dos valores recebidos para o lojista.

Não esqueça da conciliação de meios de pagamento! 

Seja qual for a opção escolhida pela sua loja, é importante controlar todas as vendas realizadas. Ou seja, é preciso saber se o que você vendeu através dos meios de pagamento está, de fato, sendo depositado corretamente nas contas da sua empresa.

Por isso, a sua empresa precisa realizar a conciliação de meios de pagamento como uma prática básica. É através dela que o seu setor financeiro vai identificar a diferença entre as vendas realizadas e recebidas, com o propósito de garantir a porcentagem dos lucros e evitar perdas financeiras.

O principal objetivo dessa conciliação é comparar a informação recebida nos diferentes meios de pagamento com a informação do sistema de gestão, ou ERP. Por fim, verifica-se se as vendas de fato foram depositadas com os valores corretos em suas contas.

Conseguiu identificar qual o melhor meio de pagamento para e-commerce da sua empresa? Quer saber mais como a pandemia transformou os meios de pagamento? Baixe o e-book “Mundo Financeiro de 2021” e fique por dentro!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *