Empreendedorismo / Mercado

O poder feminino no e-commerce brasileiro

Mais do que simplesmente homenagear, o Dia Internacional da Mulher, comemorado em 08 de março, se tornou um marco para […]

O poder feminino no e-commerce brasileiro

Mais do que simplesmente homenagear, o Dia Internacional da Mulher, comemorado em 08 de março, se tornou um marco para a história e o setor de e-commerce. No entanto, isso não se dá apenas em função das mulheres que investiram em lojas virtuais ou desenvolveram produtos inovadores para serem vendidos ao redor do mundo, mas também às consumidoras que movimentam o mercado.

Elas são clientes ativas, contribuindo com a economia e aquecendo o segmento de todas as formas. Para se ter ideia, a 38ª edição do estudo Webshoppers, realizado pelo Ebit, que mostrou os resultados do e-commerce brasileiro no primeiro semestre de 2018, apontou que as mulheres representam 51,5% dos compradores na internet.

A mulher no e-commerce, seja vendendo ou comprando, tem se tornado peça fundamental para alavancar a área. Confira o nosso post e saiba mais sobre o assunto!

Mulheres como consumidoras

Como você viu, as mulheres são uma fatia considerável dos consumidores no mercado de e-commerce. Entre os produtos mais comprados por elas estão artigos de moda, itens de beleza e perfumaria, eletrônicos, acessórios, produtos fitness e livros.

Um dado importante é o do Relatório do Comportamento do Consumidor Online, desenvolvido em 2018 pela Social Miner em parceria com a NeoAssist. O estudo apontou que os meses de março e maio foram os que obtiveram melhor performance de vendas no primeiro semestre do ano.

Portanto, a proximidade do Dia Internacional da Mulher mostra para os empreendedores virtuais que é possível criar um bom planejamento de vendas para a data. Afinal, é mais um momento para chamar a atenção dessas consumidoras tão ativas. 

Sendo assim, oferecer cupons de desconto, frete grátis, brindes especiais e embalagens personalizadas são boas estratégias para atraí-las. 

Mulheres como empreendedoras

Ao longo dos anos, as mulheres foram se posicionando nos mais diversos setores, incluindo o de e-commerce. Nesse mercado, as histórias femininas são muito parecidas. Elas envolvem dedicação e vontade de vencer em mulheres que passaram por situações como demissão do emprego, necessidade de dinheiro extra para incrementar o orçamento ou mesmo a vontade de se tornarem empreendedoras.

Fato é que a representatividade da mulher no setor de e-commerce é cada vez maior. Segundo uma pesquisa do Sebrae, realizada em parceria com a FGV, quase 70% das empreendedoras entrevistadas já vendiam ou começaram a vender online desde que a pandemia de coronavírus começou.  

Algumas inspirações que representam a força da mulher no e-commerce são:

  • Cristina Junqueira, fundadora da Nubank;
  • Ana Lúcia Fontes, fundadora do Rede de Mulheres;
  • Luiza Trajano, fundadora da Magazine Luíza. 

As pequenas e médias empreendedoras virtuais possuem diversos exemplos de garra e determinação para continuarem fazendo história no e-commerce brasileiro. 

A Webstore acompanha de perto essa luta e tem muita satisfação em ajudar as mulheres a trilharem um caminho de sucesso. Você quer fazer parte da presença feminina no mercado de e-commerce? Então crie a sua loja virtual com a ajuda da nossa plataforma!

Tags:, , ,

0 Comentários

Deixe o seu comentário!

Chegou sua hora de crescer sem limites

Avalie por 10 dias grátis.

Crie sua loja