Gustavo Perina

25 de outubro de 2021

Compartilhar

O que é e como montar um Plano de Compra para meu e-commerce

5 min de leitura

Em tempos de crise financeira, manter o fluxo de caixa positivo pode ser um grande desafio para empreendedores do e-commerce. Nessa perspectiva, a padronização de procedimentos tem sido considerada uma excelente tática de manutenção ou crescimento de receitas.

Esse procedimento deve fazer parte do Plano de Compra, de forma a cumprir as definições de posicionamento estratégico. É necessário prestar atenção ao planejar as compras, pois falhas no processo podem prejudicar a saúde financeira e gerar impactos negativos no mercado.

Para entender mais a fundo sobre o que é um plano de compra e qual a sua importância, continue a leitura e entenda também como montar um planejamento de compras para o seu e-commerce.

O que é plano de compra?

Basicamente, um plano de compras consiste em um processo estratégico que tem o objetivo de gerenciar o fluxo de suprimentos de uma empresa, tratando da tríade: preço, prazo e qualidade. 

De toda forma, um plano de compras de um e-commerce deve estar alinhado ao seu planejamento estratégico para proporcionar um atendimento mais eficaz às necessidades dos públicos interno e externo da empresa. Quando bem elaborado, o plano de compras é uma garantia de maior lucratividade para o negócio, além de investir em processo de compras mais ágeis e eficientes para os clientes, visto que a qualidade de venda também aumenta. 

Esse processo é importante porque tem um impacto muito grande sobre a saúde financeira das empresas. Em média, 58% dos empreendedores têm uma visão do plano de compras como novas oportunidades de negócios, melhora na qualidade dos fornecedores e mais agilidade aos processos ligados ao setor de compras.

Como fazer um Plano de Compra para e-commerce em 7 passos

1. Defina a frequência de compras 

Antes de tudo, você deve definir a frequência com que as compras são realizadas. Isso é o que indicará qual será o giro de estoque ideal. Em outras palavras, por quantos dias de venda o estoque deverá suprir. Assim, se as compras forem realizadas a cada 2 meses, por exemplo, o ideal seria comprar produtos para 60 dias de vendas. 

2. Controle o histórico de vendas   

Com o histórico de vendas, você consegue estabelecer uma aproximação dos estoque mínimos que são precisos para atender às demandas. Normalmente, em alguns nichos como moda, a sazonalidade deve ser considerada, algumas mudanças frequentes requerem renovação do estoque.

Quando você consegue as informações sobre o histórico de vendas, consegue elaborar uma previsão de vendas mais efetiva. E, a partir disso, reduzir o risco de comprar mercadorias em excesso. Dessa forma, você evita comprometer o fluxo de caixa ou ter um possível perda de vendas por falta de produtos, o que compromete também o faturamento.  

3. Faça a previsão de vendas

Com base no histórico de vendas, você precisa estabelecer um valor a ser vendido durante o momento que as compras deverão ser atendidas. Se você pretende obter um crescimento relacionado ao mesmo período do ano anterior, por exemplo, é recomendado se basear na inflação de mais ações realizadas para o crescimento de vendas.  Isso pode ser feito com investimento em marketing e capacitação de vendedores.

4. Analise o estoque existente              

É importante que você entenda o que pode ser mantido na loja e o que deve ser liquidado rapidamente. Para isso, você pode analisar o estoque existente e, baseado nele, separar alguns produtos que poderiam ser vendidos juntamente a nova coleção, e também o que precisarão ser liquidados antes da chegada de novos produtos. 

Com essa ação, você consegue gerar caixa para empresa, onde o custo dos produtos que serão "aproveitados" com a nova demanda, precisa ter um desconto no valor. 

5. Conheça a variedade de peças da loja

Um fator bastante importante para lojas virtuais é que os produtos sejam separados por categoria. Incluindo essa questão no processo de planejamento de compras, você consegue identificar o que é vendido de cada categoria.

Certamente, os produtos da demanda são distintos das antigas e um produto pode ter sido tendência na última demanda, já o outro é tendência agora. Assim, você consegue identificar quantas categorias possui e pode estabelecer a quantia gasta em cada uma.

6. Defina o preço médio de peça vendida   

A partir da informação de preço médio, é possível identificar o perfil de seus clientes e o tipo de produto que ele irá comprar. Por exemplo, se o preço médio determinado do produto é de 100 reais, os produtos iguais com o preço muito maior ou menor, provavelmente terão pouca saída.

 7. Determine a política de precificação

Com uma política clara e definida de precificação, é possível calcular o valor a ser comprado com exatidão. Ela pode ser baseada em sua previsão de vendas e para isso você precisa apenas multiplicar  essa previsão pelas margens dos produtos e, então, subtrair um. Assim, o resultado será o valor a ser comprado. 

Vale ressaltar que algumas empresas utilizam o mark-up multiplicador, nesse caso, a previsão de vendas será dividida pelo mark-up multiplicador para atingir o valor da compra.

Como vimos, fazer um bom planejamento de compras para e-commerce é fundamental, pois além de elevar os lucros da empresa, diminui a necessidade de investimento em capital de giro. E também aumenta as chances de venda e reduz perdas com produtos envelhecidos no estoque.

Vale lembrar que a venda começa muito antes do cliente chegar na loja, por isso muitas empresas acreditam que é um processo complexo e não o fazem, mas como você já sabe a importância de um plano de compra para seu negócio e sabe como realizá-lo, é hora de colocar as mãos à obra.

Últimas postagens

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *